sexta-feira, 6 de novembro de 2009

A HISTÓRIA DO STEB

A primeira aula


No dia 15 de abril do ano seguinte, 1966, no templo da III Igreja Batista de Belo Horizonte, foi proferida a aula inaugural do Seminário Teológico Evangélico do Brasil, pelo Dr. Antônio Martins Vilas Boas, na ocasião Ministro do Supremo Tribunal Federal. Foi eleito o primeiro Reitor, Pr. Achilles Barbosa e o primeiro Diretor , o Pr. Wilson Regis. Achilles faleceu no ano de 1967, no dia 22 de novembro, tendo visto o Seminário funcionar nas dependências do templo da Igreja que pastoreava, a III Igreja Batista.


Os anos seguintes

Em 1967, o STEB mudou-se para a Rua João Carlos, no Bairro Sagrada Família. Assumiu a Direção o Pr. Israel Afonso de Souza. Foi um ano de duras lutas, principalmente no campo financeiro. O STEB era pouco conhecido e poucas igrejas existiam que pudessem ampará-lo. Com as lutas vieram as provações de Deus e o STEB terminou o ano vitorioso. O Senhor mostrou que o STEB é uma casa dEle. Em 1968, mais uma vez, o STEB mudou para a Rua Areado, no Bairro Carlos Pirates. A casa foi alugada pelo valor de 600 cruzeiros mensais, um verdadeiro ato de fé do seu então Diretor, Pr. Renê Pereira Feitosa. Nessa época, foi escolhido o Reitor: Pr. Enéas Tognini.


Em 1968, Deus levantou o irmão Miguel Carvalho Pimentel, como um grande amigo do STEB. Este doou a atual propriedade, que fica na Rua das Pedrinhas, 76, Venda Nova. E ajudou a construir os primeiros prédios. Durante esses sete anos em que o Pr. Renê Pereira Feitosa serviu ao Seminário outros se ajuntariam a ele na luta, e o Dr. Rodrigo doou o poço artesiano que abasteceu de água do STEB durante 10 anos. O STEB conviveu com o sobrenatural de Deus durante estes anos. E aqui mais um acontecimento sobrenatural: No momento em que a COPASA ligou a água, o poço artesiano parou imediatamente de jorrar.

No ano de 1975, o Pr. Achilles Barbosa Júnior assumiu a diretoria do STEB assessorado pelo Pr. Altair Monteiro da Silva como deão e o Pr. João Leão dos Santos Xavier como secretário Administrativo, ambos residentes no STEB.

Algumas reformas foram introduzidas, entre elas o exame psicotécnico para os novos alunos. Nesse período foram feitas reformas nos prédios. Criou-se o trabalho de evangelismo, que foi liderado pelo Pr. Ary Lopes.

Em 1983, os pastores Enéas Tognini, como Reitor e Achilles Barbosa Júnior, como Diretor, se exoneraram e na assembléia da Convenção Batista Nacional em Juiz de Fora foi eleito para Reitor o Pr. Rosivaldo de Araújo, que conservou os membros da Diretoria e acrescentou à mesma o Pr. Djair da Silva Guerra.

Em 1985, o Pr. Rosivaldo pediu exoneração e o Pr. João Leão foi escolhido e efetivado no cargo. O Pr. Djair serviu até o mês de julho de 1986.
A atual Diretoria ficou composta dos pastores: João Leão dos Santos Xavier – Reitor; Rogéria Estevão Cristmann – Diretor Acadêmico; Altair Monteiro da Silva – Diretor Comunitário.


A função do STEB

O dístico do Seminário Teológico Evangélico do Brasil é: “Ensinando a Palavra no Poder no Espírito”. Não é simplesmente ministrar cultura humana, mas na unção do Espírito ensinar a Palavra, na formação de vidas abençoadas. Queremos, segundo as normas cristãs fundamentalmente bíblicas, manter aceso o ideal de um avivamento espiritual no meio dos evangélicos. Nosso objetivo é formar uma liderança espiritual apta para conduzir as igrejas evangélicas na obra do Espírito no Brasil e no mundo. O STEB, seminário batista, aceita os vocacionados de outras denominações. Nele são aceitos crentes de qualquer igreja que se enquadrar nos objetivos do STEB. Já tivemos e temos membros das mais diversas denominações.

Os Alunos


Esperamos dos alunos do STEB completa dedicação, submissão a Deus e às autoridades por Ele constituídas. Os estudos e a formação que o seminário oferece são prioridades dos alunos. Nele se aprende a estudar, pesquisar, ler, buscar, encontrar fontes para subsídios no seu ministério. Nele se aprende a viver uma vida dedicada a Deus para abençoar as igrejas no campo de trabalho. O STEB é uma casa onde há liberdade de orar e buscar a Deus.


Criação e nome do Seminário

Vários pastores se reuniram na cidade de Conselheiro Pena, MG, e decidiram a criação do seminário e entre vários nomes apresentados pelo Pastor Regis escolheram: Seminário Teológico Evangélico do Brasil (STEB).

A inauguração e a primeira diretoria

A aula inaugural foi dada em abril de 1966, pelo Dr. Antônio Martins Vilas Boas, então ministro do Supremo Tribunal, no templo da Terceira Igreja Batista de Belo Horizonte, na ocasião pastoreada pelo saudoso Pastor Achilles Barbosa.
A primeira diretoria foi assim composta: Pastor Wilson Regis – Diretor; Pastor Achilles Barbosa – Reitor; Pastor Israel Afonso de Souza – Secretário Geral.


Ano de 1966 e o sustento do seminário e internato

O primeiro diretor não cobrava qualquer valor monetário dos seminaristas, nem para os estudos, nem para o internato e alimentação.
Neste ano, a manutenção total era originada por ofertas voluntárias de alguns que inicialmente se entusiasmaram com a obra, mas chegado o final do ano houve necessidade de se repensar a questão do sustento e da manutenção do seminário.

Novo diretor para 1967:


Com a saída do diretor, o Pastor Israel Afonso de Souza preencheu a vaga.
Um grande esforço foi feito para o sustento financeiro do STEB. As ofertas voluntárias cessaram. Foram feitas campanhas entre pessoas e empresas que algumas vezes, respondiam positivamente, como resposta de Deus para o sustento financeiro. O Dr. Glycon Terra Pinto, então diácono da Igreja Batista da Floresta, foi uma bênção na ajuda de campanhas de angariação de recursos. Os novos seminaristas, matriculados no ano de 1967, começaram a pagar as suas mensalidades. Alguns dos seminaristas veteranos (de 1966), não acostumados a pagar estudos, internato e alimentação recusavam-se a fazê-lo. Não foi fácil.
Houve alguns dias que o almoço foi escasso, mas o Senhor sempre providenciava e, até à tarde daquele dia, a necessidade era suprida. Aleluia!


Oração – Oração – Oração – Evangelismo:


Havia sede de Deus, do Deus vivo! Além das reuniões de orações promovidas pela direção do Seminário e retiros espirituais, os seminaristas se reuniam em grupos para buscar a face do Senhor e interceder.
A irmã Jacinéia, esposa do Pastor Israel saía pelas praças e ruas da Sagrada Família, Horto e adjacências para evangelizar. E Deus aprovava.

Em 1968, o Pastor Renê Pereira Feitosa foi empossado como diretor e em meio às lutas, novos e gloriosos dias vieram.

O STEB foi organizado para fazer a diferença entre os seminários, preparando homens chamados por Deus para pregar a Palavra e serem guias das igrejas no poder e unção do Espírito (não para ser apenas mais um seminário em meio aos outros daqueles dias).

2 comentários:

  1. Paz pastor. Gostaria de saber como comprar seus livros. Meu e-mail é prhebertborges@live.com

    ResponderExcluir
  2. Estudei no STEB na rua das pedrinhas em venda nova,
    em 2002, a alguns dias fui procurar o seminário e não achei, onde esta o steb onde o Pastor Orlando era o reitor e o Pastor Adilson era vice reitor.
    31 36321965

    ResponderExcluir